fbpx

Ansiedade em cachorros? Como lidar!

Ansiedade em cachorros

Ansiedade em cachorros é uma coisa super normal!. Por exemplo: Max é um Pastor Alemão com 9 anos de idade. E apesar de toda a sua imponência quando vê pessoas e carros passando em frente ao portão de sua casa, Max não pode nem ouvir barulho de trovão que já esquece dos seus quase 35 kg. A ação é sair correndo para bater a pata na porta da casa de seus donos e se entocar no cantinho ao lado da máquina de lavar roupa: o seu local seguro.

O cão que aparentemente é o Alfa da casa é o único que se abala com os sons de trovões, enquanto, por exemplo, a Amora, Pug de 8 meses de idade, não se abala com a tempestade, mas faz muitos barulhos durante a noite quando é “abandonada” para dormir ali mesmo, onde Max se acalma durante o barulho da chuva.

“Eu costumo falar que a Amora é ‘abandonada’ para dormir porque é como ela reage na maioria desses momentos; um drama, coitada. Mas é realmente estranho ver um Pastor Alemão experiente com medo da chuva, enquanto a pequena Pug não dá nem bola para os barulhos”, diz a dona dos dois cães, Emília, que vive no interior de São Paulo.

Aqui, temos duas historinhas que se passam na mesma casa, com cães de raça, idade e temperamento bem diferentes, mas criados com o mesmo amor. Então, o que será que causa essa diferença de ansiedade nos dois? A raça? A idade? 

É o que vamos ver no Blog de hoje, sobre ansiedade canina.

Por que existe ansiedade em cachorros?

Assim como nós humanos, os cachorros também sentem ansiedade com diversas coisas do dia a dia, sendo os barulhos da chuva e de fogos de artifício os mais fáceis de se notar uma diferença no psicológico do animal. E como vimos acima, os tipos de ansiedade condizem muito mais com situações específicas do que com a idade ou raça do animal – apesar de sabermos que algumas raças, como os Chihuahuas, tremem na base por qualquer coisa. Então, na verdade, o que causa um certo tipo de ansiedade em cachorros é a forma como eles foram criados desde pequenos, e como foram tratados após a situação que causaria, futuramente, o transtorno de ansiedade. Porém, é importante ter em mente que não somos, na maioria das vezes, os culpados pelo desenvolvimento destes transtornos psicológicos em nossos amigos. Afinal de contas, fazemos de tudo por eles, não é mesmo? Mas é aí que entra o perigo.

 

Excesso de atenção

assim como um filho que é criado muito perto dos pais, sem a possibilidade de construir o seu próprio espaço (físico e mental), os cachorros também desenvolvem sintomas psicológicos devido ao apego excessivo e à falta de treinamento, desde pequeno, para que fiquem sozinhos sem se sentirem abandonados e ficaram à beira de uma crise de ansiedade. Entre os motivos que mais causam estes transtornos, estão a falta de convívio, que é quando o cão não está habituado a ficar muito tempo sem a presença dos donos; a ansiedade por barulho; e a falta de lazer e atividades diárias, que aumentam o tédio e agravam a ansiedade. Mas então, como resolver ou impedir que essas situações aconteçam? 

Ficando sozinhos

Segundo o livro “Manual do Treinador de cães”, criado por pesquisadores do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, ao pegarmos um filhote para fazer parte da nossa família, é importante ensiná-lo a ficar sozinho desde cedo, para que assim diminua a possibilidade do pequenino ter ataques de ansiedade por toda a sua vida. O estudo indica que a melhor forma de prevenir este transtorno é deixar o filhote sozinho por alguns breves momentos durante o começo da estadia. Sendo assim, ao decorrer dos dias, o cão começará a aprender que as pessoas nem sempre estarão perto, e que elas sempre voltarão. E o estudo ainda enfatiza: “…vá e volte continuamente, sem dizer adeus ou olá, assim, o cão fica um pouco menos atento a todas essas despedidas e retornos”.

E foi o que a Emília, dona da Amora e do Max, fez com a pequena Pug. “Meu coração ficava em pedaços nas horas de ir trabalhar. Ela ficava tão desesperada, que até comecei a achar que os meus ‘tchaus’ pioravam a situação… então comecei a tratar esse momento com a maior tranquilidade possível. Com o passar das semanas, ela foi ficando mais tranquila e, muitas vezes, nem tem notado a minha saída”.


Ficando tranquilos com a chuva

Como vimos mais acima, o medo de barulhos não depende da idade do cachorro. Enquanto a pequena guerreira Amora, a Pug, não liga para os trovões e fogos de artifício, o grande Max não pode sentir o cheiro da chuva que já está batendo as patas na porta da lavanderia. Mas então, como resolver esse problema mesmo quando o cachorro está mais velho? Bom, o primeiro passo é observar os primeiros sinais de medo. Os mais recorrentes, são: respiração ofegante, nariz quente, coração acelerado, rabo entre as pernas, orelhas e cabeça baixas, salivação excessiva e pupilas dilatadas. Mas o sinal mais fácil de captar é o ato de fugir para um local seguro. 

Diferente da maneira de lidar com cães ansiosos por ficarem sozinhos, a melhor maneira de lidar com os cães com medo de barulhos é ficar bem próximo e mostrar que está tudo bem. As técnicas utilizadas para ajudar nessas situações também são bem tranquilas. Elas acabam sendo naturalmente realizadas por nós, que ficamos extremamente tristes com o medo dos nossos amigos. A primeira delas é manter o animal tranquilo, utilizando o tom de voz que você sabe que o acalma. Com o tempo, o cão vai percebendo que não há motivo para desespero. 

 

E se o medo for muito grande?

Mas se o medo for muito grande, é interessante afastá-lo o máximo possível do motivo. Depois é interessante levá-lo para um local onde ele se sinta mais seguro; no caso do Max, é ao lado da lava-roupas. O único porém destes momentos de afeição é evitar o contato físico com o animal. Isto para que o estado mental não seja reforçado e ele entenda que há a possibilidade de se acalmar sem o contato físico. Desviar a atenção antes da chuva começar é uma boa opção. Mas sem agitar muito, ou a ansiedade pode aumentar, logo a opção é utilizar os brinquedos favoritos do dog para que ele se distraia e só perceba o começo da chuva depois de um tempo. 

 

Alimentação e ansiedade em cachorros

Todos sabemos que uma alimentação equilibrada deixa o nosso corpo e a mente mais tranquilos e equilibrados. A Bezzie cria receitas especiais! Os ingredientes são naturais e selecionados para a manutenção da segurança, saúde e qualidade da vida do animalzinho, ou animalzão!

É por isso que quem ama e cuida escolhe Bezzie Pet Food!

Post recentes

saida_blog_1920x1080_digitalpets_bezzie
Impressão Digital de Pet?

Uma das formas mais eficazes e conhecidas de identificação de pessoas, a...

saida_blog_1920x1080_habitospets_bezzie
Cachorros e seus hábitos estranhos

Aprendemos muitas coisas convivendo com nossos bichinhos. Desde a forma ...

Rotina para cachorro
Rotina para cachorro e sua impor...

Organizar rotina para cachorro é benéfico em vários sentidos. Sabe quand...

Carrinho de compras
0
    0
    Carrinho
    Seu carrinho está vazioRetornar a Loja

    Siga-nos